quarta-feira, 16 de julho de 2014

Caro Sr. Zanotti,

Os meus limitados conhecimentos do tão vasto mundo em que vivemos dizem-me que quando um viciado se consegue libertar de um vício não se tornou complemente livre, apenas encontrou outra obsessão qualquer que substitui a primeira.
Falo agora da minha pequena pessoa Sr. Zanotti. Eu fui viciada em sapatos, muita gente me chamaria Shoeaholic mas vá, eu apenas gostava de olhar para eles, as vezes até namorar e dar umas voltinhas com algum mas tudo na base da relação platónica. 
Depois descobri os livros.
Oh Caro Sr. Zanotti, foi a melhor coisa que aconteceu!!
Rios de sapatos, malas, roupas, outfits bonitinhos que passam pelos meus olhos nesta tão vasta rede que é a a internet e eu nem uma vez sucumbi. O meu novo amor são os livros. Ok pronto, talvez já seja um vício e a minha próxima inscrição seja nos livrólicos anónimos mas, como hei-de eu colocar as minhas tão humildes palavras para que o Sr. as compreenda.
Se continuar a fazer coisas como estas, como é suposto eu manter os meus olhos exclusivamente nos livros?

Como é suposto eu não cair na tentação de olhar para um par de sapatos e pensar "WOW!! AS COISAS QUE EU NÃO FAZIA COM AQUILO NOS PÉS"

Caro Sr. Zanotti, considero-o culpado pela minha recaída no mundo fútil da roupa, dos acessórios e dos maravilhosos sapatos que se fazem por esse mundo fora.
Eu estava feliz no mundo dos livros, porque me veio importunar?

Sr. Zanotti, se um dia decidir compensar as mulheres que vergou perante a beleza da arte que cria, lembre-se de mim. Terei todo o gosto de lhe ceder a minha morada. Calço o 38 :) Até faço um livro sobre isso!

As teorias da conspiração da Livrólica Zanotti :)

Sem comentários: