sábado, 6 de outubro de 2012

50 Sombras de Grey

estava a ver que parei de publicar aqui os livros que ando a ler
isto porque os encaixei todos no Efeito dos Livros
sendo assim, a pedido de algumas famílias, deixo-vos a minha opinião sobre As 50 Sombras de Grey (1ºe 2º livro)
e o passatempo que está a decorrer no blog :D

A minha opinião:
O livro que é um sucesso no top de vendas em meio mundo mas ao mesmo tempo é criticado forte e feio pela outra metade. As 50 Sombras de Grey é um romance erótico (ainda não li nada de extraordinariamente chocante que nunca tivesse lido antes, ou até visto), se lhe quiserem chamar porno também se aceita mas não passa disso. Um livro com uma componente sexual grande, que ao contrário dos últimos livros que tenho lido do género, se passa num tempo actual, com duas pessoas banais à vista desarmada. Será por isso que está a mexer tanto com o público? Porque poderia ser qualquer uma de nós? Porque até queríamos que fosse uma de nós?
Confesso que gostei, já li pior e já li melhor. A história está interessante embora considere pouco provável, ou até credível, a ingenuidade/inexperiência inicial de Anastacia aos 22 anos e as exigências de Christian que tão facilmente caiem por terra com o início da "relação", se assim se pode chamar, ao que começa entre os dois.
Existem momentos divertidos, especialmente entre os dois mas a autora, que teve muita sorte ao escrever esta trilogia, teve igualmente uma infeliz ideia que vou guardar para mim e deixar que tirem as vossas conclusões. Sabemos a razão para tanto alarido, é sabido que sexo vende e a autora sabe que toda a mulher gosta da típica história da "donzela em apuros que é salva pelo príncipe no cavalo branco" e o "em todo o sapo há um príncipe à espera de ser descoberto".
Não aconselho este livro a quem goste de ler livros sérios, quando digo sérios, digo literatura da boa. Isto é um ingrediente para aquecer a cama, dos solteiros e comprometidos mas não é para ser levado a sério, nem para ser recomendado a quem não aprecia o género. Espero que aquém das opiniões e das criticas, possam passar um bom bocado a ler, mesmo que não seja uma escrita de categoria elevada, mas que no fim se divirtam.
Este livro devia trazer contra-indicações. Creio que não seja indicado para:
  •  quem não goste do género (contra isso não há volta a dar!)
  •  quem se choque com facilidade (por uma cena ou outra que já li, se souber visualizar bem o que lê). Confesso que tive de ir googlar umas coisas só para esclarecer umas dúvidas!
  • quem não saiba controlar as expressões faciais durante a leitura (isto se ler em público)
  • e quem não esteja preparada para ser olhada e até seguida em público (visto que é um livro relativamente popular nos dias que correm e muita gente sabe o seu conteúdo sem o ter lido)
A todos os interessados (mulheres e homens, sim porque tenho visto muitos homens a ler), aproveitem para ler na praia, se o ambiente aquecer muito, pegam no marcador, fecham o livro e vão dar um mergulho. 
 
A minha opinião:
Depois do grande fenómeno que foi (e ainda está a ser!) o primeiro livro da Trilogia As Cinquenta Sombras de Grey, chega às livrarias portuguesas o tão esperado 2º volume. Claro que eu não esperei pelo lançamento, estava demasiado curiosa para esperar. Assim como vão ficar os que gostarem destes livros. 
Fica a nota que a Lua de Papel, responsável pelo edição em Portugal já está a plenear o lançamento do terceiro e último livro para breve, quem sabe, lá para a altura do Natal e assim, toda a gente poderá ter o Christian Grey debaixo da árvore.
Agora sobre o segundo livro propriamente dito.
Depois de uma introdução à história de Anastasia e Christian, no 1º livro, como muito choque, sexo e drama, embarcamos numa leitura repleta de descobertas sobre o negro passado de Christian, sempre com ênfase no desenvolvimento vertiginoso da relação entre os dois.
Para não revelar detalhes sobre a história e estragar-vos a leitura, posso dizer que este livro permite-nos gostar mais das personagens principais e cimentar o ódio por outras. Talvez menos chocante no conteúdo sexual mas com explicações que ansiávamos ter sobre as personagens. Que não fiquem desiludidas, para quem vai à procura da "dureza" das cenas do livro anterior, elas há mas de um modo mais....íntimo.
Confesso que, a cada página que leio, compreendo o sucesso da trilogia de E. L. James. Ela cria uma personagem masculina idilicamente bela, perigosa, sedutora e proibida, exactamente o que mexe com o imaginária de muitas mulheres. Este "bad boy", assombrado pelo passado e com gostos sexuais mais fora do vulgar, que a "heroína" da história consegue salvar, a pouco e pouco, digamos, que chega a conseguir muda-lo. Não é exactamente esse o sonho de muitas mulheres? Desejar o bad boy que tem um lado terno algures enterrado em si e que conseguimos salvar, "trazer para a luz", como refere Anastasia?
Compreendo (e fico feliz) que haja muita gente que queira o Mr. Darcy mas cada vez mais, as mulheres preferem um romance intimamente intercalado com sessões de sexo puro e duro, em vez de romance há quem chegue a desejar uma obsessão louca ou um flirt arriscado.
Ainda bem, que há gostos para tudo, assim como existem homens para todos os gostos.
Fico, ansiosamente à espera do 3º volume, não por mim que o irei ler algures nos próximos tempos mas por vocês, com quem tenho o prazer de partilhar a minha opinião e comentários sobre a história.
Acreditem que vão desejar que o 3º chegue mesmo rápido porque com este, ficamos a esfregar as mãos para saber o que vai correr mal desta vez, o que mais pode impedir Christian e Anastasia de ficarem juntos.
:)
E quanto ao filme, de que tanto se fala....
quem é que escolhiam para ser Christian e Anastasia?
 

Passatempo "As Cinquenta Sombras Mais Negras"

dura até dia 21 de Outubro

APROVEITEM!!

Sem comentários: