sexta-feira, 28 de setembro de 2012

A pensar na Limpeza de Outono

Tenho de organizar o armário, aquilo é um caos. 
Comprar coisas novas? porra, tenho de me controlar ao máximo mas antes de mais, tenho de ver o que tenho, o que quero usar e o que quero mandar "fora".
Sim porque fora, já só mando o que tá mesmo....mau. O RESTO...vai para a lojita online de roupa em 2ª mão que estou a criar, peça a peça, no Facebook.
Já conhecem a Loja Ouvi Dizer?

e quanto a compras...
vi as dicas da Nádia do My Fashion Insider e achei que as devia partilhar convosco.

Comprar em tempos de crise


A crise político-económica que se abateu sobre o nosso país tem emagrecido as carteiras de toda a gente.
Roupas, sapatos, carteiras e acessórios ganham cada vez mais um cariz secundário.
É preciso comprar menos e comprar melhor. Pensar bem antes de consumir.

A pedido de algumas meninas, 
aqui segue uma espécie de roteiro de como "compro em tempos de crise":

1. CONHECER O MEU ARMÁRIO:
Este é um dos passos fundamentais para comprar bem. 
Pego em toda a roupa que já tenho para a estação em questão 
- peças do ano anterior, achados dos saldos, etc - e separo o trigo do joio: 
o que vou usar e o que não vou!

a) Em relação à roupa que não vou usar, decido se quero guardar, dar, vender ou deitar fora.
Evito guardar roupa que já não me sirva, ou que raramente use.
Só faz barulho visual no armário e ocupa espaço!
Vender as peças em melhor estado e mais originais, é uma óptima maneira de fazer algum dinheiro!

b) Quanto à roupa que vou usar, o essencial é tentar perceber se o que tenho se conjuga entre si,
ou se é necessário investir em novas peças para fazer conjuntos.
Se for a segunda hipótese, faço uma lista.
Quanto mais conjuntos consigo fazer com uma peça, melhor!

2. NÃO ESQUECER OS BÁSICOS:
Durante muitos anos cometi este erro crasso. 
Apostar em peças vistosas over and over para chegar à conclusão que o meu armário estava cheio de lacunas.
Ter um bom par de calças de ganga (no modelo e cor que nos favoreçam mais),
uma série de t-shirts básicas, 
um bom casaco (um casaco de cabedal, um blazer, um sobretudo, depende do gosto),
uma saia preta num corte favorecedor, uma camisa branca/t-shirt estampada,
camisolas simples e versáteis e uns bons sapatos/botas.
Nestes casos, uma vez que são peças para usar várias vezes, optar por materiais de boa qualidade é a melhor opção! 
No fim de algumas estações, acabamos por poupar dinheiro!
Se, no entanto, não têm muito dinheiro para dispensar, 
encontrar básicos a bons preços na H&M, por exemplo, também é uma opção!

3. DEIXAR-ME INSPIRAR:
Chegar à conclusão do que quero vestir na estação em causa, vendo desfiles, revistas, outros blogs, etc.
Através disso elaboro uma lista do que vou procurar nas lojas (tanto online como físicas).

4. PROCURAR, PROCURAR, PROCURAR:
Com a lista em punho, procuro nas lojas de street fashion (Zara, H&M, Bershka, ...) e online (Asos, Romwe, ...) as peças wanted.
Quando vou a um shopping, gosto de estabelecer à priori um orçamento e tentar segui-lo à risca.
Normalmente vejo todas as lojas primeiro e só compro depois.
Experimento com calma, vejo como as peças assentam e idealizo combinações.
Vou anotando as peças favoritas e depois penso no que realmente gostei vs o que realmente preciso!
Sou bastante contida a comprar. Penso bastante no uso que poderei dar e se o preço compensa!
É melhor fugir de uma peça super vistosa a 10€ que só iremos usar uma vez, 
e em vez disso investir numa peça bonita e versátil, por 30€, que será usada várias vezes!
A questão é chegar ao fim com peças duráveis e acima de tudo usáveis.
Também evito comprar peças que não funcionem com nada do meu armário do estilo
ai-vou-comprar-esta-saia-de-tweed-roxo-e-depois-penso-no-que-usar-com-ela!
A maior parte das minhas compras são, no entanto, feitas online.
Há uma oferta maior, uma comodidade enorme, mas não se pode experimentar.
Neste caso, é preciso ter um cuidado extra com medidas, cores e materiais.
Usem o zoom e, se tiverem alguma dúvida, perguntem.

5. EVITAR AS COMPRAS POR IMPULSO:
Este perigo é maior com cartões de crédito e quando compramos online.
Normalmente vejo todas as opções similares das minhas lojas de eleição, antes de decidir o que comprar.
No entanto, abro excepções para aquelas peças realmente únicas ou que sei que irão esgotar!

6. APROVEITAR BEM OS SALDOS:
Nos saldos de Verão tento arranjar o máximo de peças de transição que puder!
Vestidinhos e bikinis são tentadores, mas, se pensarmos à frente, conseguimos começar a encher o armário e ainda poupar dinheiro!

7. USAR O EBAY:
Quando tenho uma peça na minha wishlist normalmente tento ver se existe no Ebay.
Os preços são óptimos, nunca tive problemas, e é uma forma de poupar dinheiro
e ter aquelas peças mais "estranhas" que ou não existem nas lojas comuns, ou são caras.

8. ANOTAR OS GASTOS:
Há medida que vou comprando, anoto tudo numa tabela de Excel. 
Quanto custou, quando comprei, a marca, o tamanho...
Já guardo registos desde antes de ter o blog e ajuda a ter percepção de quanto gasto.
Neste momento, não dou mais de 30€ por uma peça, a não ser que tenha muita qualidade e durabilidade.

9. ARRISCAR:
Muitas vezes reinvento peças, faço alterações, uso de outras formas (saias como tops, por exemplo),
o que ajuda a dinamizar o meu armário.
Há que ter imaginação!

Bem, estas foram as linhas gerais do meu pensamento ao comprar.
Espero que possam ser úteis! :)

Foram as que usei para escolher estas peças, já agora! ;

Beijinhos
Nádia

e então, gostaram?
Acham que conseguem seguir à regra uma lista como esta?
eu perco-me tão facilmente :S

Sem comentários: