sexta-feira, 11 de maio de 2012

Pior pior - Republicar

Flagelo social

Este fim de semana tive de me desviar do meu caminho para não me cruzar com uma antiga colega  da escola secundária.


Não, não é a minha veia anti-social a falar mais alto, na verdade sou vítima de um flagelo social.



Quando me cruzo com esta rapariga a conversa é sempre igual.



"Então já casaste? Não, ah e namorado? Também não? Olha deixa lá, estás melhor assim, os homens só dão trabalho!"



Ela não é a primeira nem a única pessoa que me vem com esta conversa e como eu não quero ser indelicada ultimamente opto por me desviar do caminho destas pessoas para não ter de falar com elas.



Mas eu por acaso pedi a opinião a alguém sobre a minha vida? 

Mas porque raio é que as pessoas acham que sou digna de pena (sim porque estas palavras são sempre proferidas com um tom interior de "ai coitadinha dela")?

É que não há paciência para andar a ouvir a mesma conversa sistematicamente.



O meu mau feitio um dia destes pode levar o melhor de mim e responder qualquer coisa do género.

- Nop, agora dediquei-me à promiscuidade, é que nem o nome deles decoro.







1 comentário:

Cupcakke disse...

Muito bom:)
é do conhecimento geral que só as pessoas casadas é que são felizes, portanto, enquanto não "conseguirmos" arranjar um marido só podemos ser pessoas infelizes, incompletas etc...as pessoas que fazem este tipo de comentário só querem o nosso bem, nós é que não percebemos isso;)