terça-feira, 10 de abril de 2012

Os Jogos da Fome, Em Chamas e A Revolta


Como colocar em palavras a minha opinião e os sentimentos que me assaltaram ao ler esta trilogia?

Não sei se tenho idade para este tipo de coisas, acho que devia começar a ler "livros de gente crescida". Sei que devia ler livros sem que estes me afectassem mas por vezes isso não é possível. Não quando nos identificamos com uma personagem e nos revemos no seu turbilhão mental. Nem mesmo quando o livro nos revolta somos capazes de parar de ler e abandonar o livro à sua sorte. Não até saber o fim, não sem confirmar que a nossa personagem preferida deixa de sofrer e volta finalmente a sorrir, ou se morre, e acaba-se o seu sofrimento e nosso. Não, a minha personagem preferida não é a Katniss, com a sua trança e teimosia bem intencionada mas tantas vezes destruidora. A minha personagem é o Peeta, o dos livros não o do filme, o miúdo do pão, o dente-de-leão na primavera, logo desde as suas primeiras cenas. 


Os primeiros 2 livros, que li em 10 dias (no trajecto casa-trabalho), até duraram muito em comparação com o último que devorei em 7/8horas no espaço de dois dias e pouco, mas que me pareceram uma eternidade.
Os 3 livros, a trilogia (que eu teimo em chamar triOlogia)....como os classificar?! como falar deles sem dizer o que se passa, sem vos contar a história!?

O primeiro, os Jogos da Fome, é a novidade, o "entra no nosso mundo, conhece a nossa dor e torce pela nossa causa", é o armadilhar de uma bomba que pensamos perder o rastilho nas últimas páginas deixando-nos seguros por algum tempo mas sem saber o que esperar do segundo, Em Chamas. Mal começamos a ler somos abalados por uma explosão de conhecimento, de descrença na má sorte das personagens e pior, conhecemos mais gente que nos agrada, que nos faz rir e que começamos a visualizar na nossa cabeça (Finnick e a Johanna u rule!) mas tememos só vir a ser carne para canhão.
O fim do segundo e a entrada violenta no terceiro, A Revolta (The Mockingjay, que bela tradução!), só nos deixa sem rumo e possibilidade de fechar o livro durante as suas 280 páginas. Creio que é neste que as opiniões sobre a trilogia se dividem, mas para mim, este livro foi um turbilhão de sentimentos e explosões que acabam connosco e com as personagens que aprendemos a gostar ao longo dos 3 livros e por vezes após uma única fala.

Se procuram livros que vos prendam, vos amassem, vos façam chorar e ainda querer mais, assim quase com uma paixão ardente condenada desde o primeiro beijo, então creio que os encontraram. 
Se forem como eu, facilmente desligada do planeta em que vivo quando estou a ler, esta trilogia vai-vos sacudir, vai fazer com que não consigam descansar até ler a última frase, tudo para saber se podem chorar ou sorrir, ou as duas coisas ao mesmo tempo (que é o que me aconteceu a mim).



Aqui acho que não há bem um meio termo, aqui ou se ama ou se odeia. Se é para ficar "assim assim", então não é nada. Então existem duas soluções, fazer reboot e reler os 3 livros ou vender os 3 livros semi-novos no Coisas por 30€.
Pois com toda a certeza, alguém os vai comprar, estimá-los, lê-los, sublinha-los e sorrir para eles quando os vir na estante. Se não te afectou, passa a droga a outro, há quem precise da companhia de uma multidão enfiada num livro, e estes, além de conterem uma nação, têm um montanha russa de emoções para distribuir ao longo das suas centenas de páginas.
Os meus, dobrados em dezenas de cantos, sublinhados no que mais me tocou pelo bem e pelo mal, encontram-se agora devidamente assinados e guardados no meio dos que mais companhia me fizeram. 

E quanto ao filme, que hoje sei deixar muito a dever à história, já passa na minha casa. Porque o segundo, sai para me atormentar em Novembro....de 2013. :) E o que fazemos até lá.....Esperamos!
(eu nunca direi mas uma parte de mim vive aqui)

1 comentário:

Cupcakke disse...

Revejo-me bastante neste texto. Comecei a ler os livros antes do filme estrear nos cinemas e fiquei completamente viciada neles, acabei por devorar os livros e passei por todos esses sentimentos que descreves.
A minha personagem preferida também é o Peeta, acabei por me embrenhar bastante na história e quando terminei o último livro fiquei com "saudades" daquelas pessoas e daquele mundo, que conseguia fazer-me abstrair de tudo.
Desde que disseste que começaste a ler a trilogia andava curiosa por saber a tua opinião, ainda bem que gostaste:)