quinta-feira, 7 de abril de 2011

Oh amor...


 Oh o amor....
é a despedida dolorosa na estação
é o suspirar com a chegada do comboio
é o beijo suspenso numa porta entreaberta
é um dentro e o outro lá fora

Oh o amor é tão fofinho e tão visível
é o sorriso que contempla o vazio
é a sms da saudade
é o encaracolar do cabelo com o dedo
é o vaguar nos pensamentos enquanto o sabor de um beijo, o calor de um abraço e o perfume não desaparecem

Oh o amor...é tão querido
só cá para o meu lado nunca é ouvido. 
Há muito tempo que não escrevia no blog. Tenho andado aqui em modo piloto automático copy+paste, com imagens, videos, piadinhas e outras merdinhas mas não tenho escrito no blog. Efectivamente, tenho vindo, gradualmente a não meter nada de jeito aqui.....com isto não quero dizer que este post seja, efectivamente, algo que se aproveite.
Mas quando vinha hoje no comboio, após uma viagem de mota pelo meio do trânsito de Lisboa (uma estreia), dei por mim a observar as outras pessoas quando normalmente, meto o nariz no meu livrinho e sigo pacificamente até casa.

Hoje não....
e vi algo que deu nisto.


(enah, um post à antiga moda deste blog...foto, blablblabla e música a combinar
e eu sempre adorei rimar hihi)

Sem comentários: